29.6 C
Taboão da Serra
terça-feira, março 2, 2021
Início Política Em vídeo, Malafaia fará mais um lance da briga no bolsonarismo

Em vídeo, Malafaia fará mais um lance da briga no bolsonarismo

O pastor Silas Malafaia se prepara para divulgar vídeo nesta segunda-feira, 5, criticando novamente a indicação do desembargador Kassio Nunes para o Supremo Tribunal Federal (STF). No vídeo, o líder religioso provará, segundo aliados, que nunca indicou sozinho um nome para o presidente Jair Bolsonaro, negando que tenha influenciado para colocar alguém “terrivelmente evangélico” no lugar de Celso de Mello.

O vídeo de Malafaia é uma resposta ao presidente Jair Bolsonaro, que afirmou a apoiadores neste fim de semana que “uma autoridade do Rio de Janeiro” estaria atacando sua indicação porque tinha um nome pessoal para colocar na vaga. A briga entre o presidente e o líder religioso é mais um lance da briga bolsonarista.

“Essa infâmia que, em especial, essa autoridade do Rio de Janeiro está fazendo contra o Kassio é uma covardia. Até porque ele está fazendo porque ele queria que eu botasse um indicado por ele. Com todo respeito, o presidente sou eu. Eu não tenho cabeça dura, eu volto atrás de decisões minhas, mas essa decisão é crucial pra mim”, disse Bolsonaro.

Em vídeo divulgado em suas redes sociais no sábado, 3, Silas Malafaia atacou Kassio Nunes e chamou de “absurdo vergonhoso” o nome indicado pelo presidente. Ele negou que evangélicos tenham pedido a Bolsonaro um ministro “gospel”. “Nós nunca pedimos isso ao presidente”. O líder também afirmou que não tem uma indicação pessoal. “Eu não tenho candidato pessoal ao STF”, declarou.

Neste domingo, 4, o pastor voltou a tocar no assunto e afirmou que soltará um novo vídeo nesta segunda. “Amanhã vou postar um vídeo falando da indicação de Bolsonaro para o STF e as questões que envolvem minhas posições sobre o assunto. Não será fácil. Vou citar nomes. Não jogo indiretas, tenho compromisso com a verdade. Será quentíssimo!”, escreveu Malafaia.

A coluna antecipou na última quinta, 1º, que Bolsonaro seria cobrado por não ter indicado um nome “terrivelmente evangélico” para o STF.  Em setembro, o segmento passou a se preocupar bastante porque, na avaliação deles, o primeiro indicado de Bolsonaro – justamente para a vaga do decano Celso de Mello – era para ser, obrigatoriamente, deles.

“Nós aguardamos que o ministro ‘terrivelmente evangélico’ seja nomeado nessa primeira vaga. O compromisso público do presidente Jair Bolsonaro conosco é em relação à primeira vaga do STF. A segunda ele pode botar católico…”, afirmou uma liderança da bancada gospel.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Mais notícias

‘Tim Maia da Paulista’ morre de Covid-19

Jonathan Neves, conhecido como ‘Tim Maia da Paulista‘, morreu na segunda-feira (1º) após ser internado com Covid-19. O homem de 31 anos, que costumava...

Buscarini volta a se reunir com Aprígio e entrega reivindicações do funcionalismo

Depois de ter rompido politicamente com Aprígio, o vice-prefeito Buscarini voltou a ser reunir com o prefeito de Taboão da Serra no primeiro...

Embu das Artes: Procon inaugura unidade na Subprefeitura do Jd. Santa Tereza

O Procon de Embu das Artes inaugurou mais uma unidade de atendimento, que está funcionando na Praça de Atendimento da Subprefeitura do Jardim Santa...

Secretário de saúde de Taboão da Serra tem alta após 16 dias internado

O secretário municipal de saúde, José Alberto tarifa, recebeu na noite desta segunda-feira, dia 1º, após 16 dias de internação hospitalar após contrair, pela...