17.9 C
Taboão da Serra
terça-feira, abril 13, 2021
Início Política Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

O ministro do Meio Ambiente e vilão de história em quadrinhos Ricardo Salles não sabe mais o que destruir no Brasil. Depois da Amazônia, do Pantanal, das restingas e dos manguezais, a ideia é aprovar uma resolução que permita incendiar gramado sintético, planta de plástico e até árvore de Natal (se chegarmos até dezembro).

Segundo ambientalistas, a ordem é acabar com tudo que é verde: “Isso talvez explique a escassez de dólares no país”. Para investidores internacionais, Salles diz que o Brasil não está destruindo tanto assim o meio ambiente: “Ainda temos muita lenha pra queimar”, declarou o ministro.

Publicado em VEJA de 14 de outubro de 2020, edição nº 2708

- Advertisment -

Mais notícias

Taboão: UPA Akira Tada apresenta queda no número de internações pela covid-19 e fecha segunda-feira sem óbitos

A UPA Akira Tada, unidade de referência no atendimento de pacientes da covid-19 em Taboão da Serra, vem apresentando uma queda no número de...

Prefeitura de Taboão da Serra inicia série de vídeos informativos com a prestação de contas dos 100 dias da nova administração

Renata Gomes No sábado, dia 10, completou 100 dias da nova Administração da Prefeitura de Taboão da Serra. Durante essa semana, serão divulgados vídeos informativos...

Prefeito Ayres Scorsatto e vice-prefeito José Belarmino são vacinados contra a covid-19 em Juquitiba

O prefeito de Juquitiba, Ayres Scorsatto e o vice-prefeito José Belarmino, de 67 anos, receberam na tarde desta segunda feira, dia 12, a vacina...

Secretaria de Cultura de Taboão da Serra realiza cursos de forma remota

Ana Rodrigues A Secretaria de Cultura de Taboão da Serra está realizando cursos de forma remota, nas modalidades de jazz, ballet oficina, ballet formação, danças...