14.5 C
Taboão da Serra
terça-feira, setembro 21, 2021
Início Política Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

O ministro do Meio Ambiente e vilão de história em quadrinhos Ricardo Salles não sabe mais o que destruir no Brasil. Depois da Amazônia, do Pantanal, das restingas e dos manguezais, a ideia é aprovar uma resolução que permita incendiar gramado sintético, planta de plástico e até árvore de Natal (se chegarmos até dezembro).

Segundo ambientalistas, a ordem é acabar com tudo que é verde: “Isso talvez explique a escassez de dólares no país”. Para investidores internacionais, Salles diz que o Brasil não está destruindo tanto assim o meio ambiente: “Ainda temos muita lenha pra queimar”, declarou o ministro.

Publicado em VEJA de 14 de outubro de 2020, edição nº 2708

- Advertisment -

Mais notícias

Oito cidades da Grande SP adiam aplicação da dose de reforço contra a Covid-19 após impasse sobre marca da vacina

Motivo é a divergência entre os governos federal e estadual sobre qual imunizante deve ser aplicado como terceira...

Oito cidades da Grande SP mantêm vacinação contra Covid-19 no feriado da Independência

Barueri, Embu das Artes, Francisco Morato, Guararema, Itaquaquecetuba, Santana de Parnaíba, Santo André e São Caetano do Sul...

Vias da cidade de SP e rodovias registram congestionamento na véspera do feriado de 7 de Setembro

A Artesp prevê cerca de 5,1 milhões de veículos nas principais estradas que passam pela capital paulista. Trânsito...

Princesa das tintas, conheça a Syrah

A uva Syrah é tida como uma das castas mais antigas que existem. Marco Antonio Carbonari explica que,...