21.2 C
Taboão da Serra
segunda-feira, novembro 23, 2020
Início Política Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

O ministro do Meio Ambiente e vilão de história em quadrinhos Ricardo Salles não sabe mais o que destruir no Brasil. Depois da Amazônia, do Pantanal, das restingas e dos manguezais, a ideia é aprovar uma resolução que permita incendiar gramado sintético, planta de plástico e até árvore de Natal (se chegarmos até dezembro).

Segundo ambientalistas, a ordem é acabar com tudo que é verde: “Isso talvez explique a escassez de dólares no país”. Para investidores internacionais, Salles diz que o Brasil não está destruindo tanto assim o meio ambiente: “Ainda temos muita lenha pra queimar”, declarou o ministro.

Publicado em VEJA de 14 de outubro de 2020, edição nº 2708

- Advertisment -

Mais notícias

Prefeitura de Embu das Artes promove Semana de Conciliação para negociação de impostos atrasados

Começou nesta segunda-feira, dia 23, a 11ª Semana Municipal de Conciliação para os contribuintes que estão em débito com a prefeitura de Embu das...

Shopping Taboão tem Black Week com descontos de até 70%

O Shopping Taboão, empreendimento da Aliansce Sonae, maior administradora de shoppings do país, inicia a Black Week – principal semana de ofertas do ano...

Taboão da Serra chega a 300 mortes por coronavírus; a mais nova vítima é uma bebê de 27 dias

Taboão da Serra chegou a 300 mortes por coronavírus nesta segunda-feira, dia 23, após registrar mais um óbito pela doença nas últimas 24 horas....

Durante caminhada, engenheiro Daniel afirma que irá promover a renovação na prefeitura de Taboão da Serra

O candidato à prefeitura de Taboão da Serra, Engenheiro Daniel (PSDB), voltou às ruas em campanha para o 2º turno. O político disse que...