O General do Exército Eduardo Pazuello tomou posse do Ministério da Saúde do governo de Jair Bolsonaro nesta quarta-feira, 16, após passar quatro meses como ministro interino. Pazuello assumiu o cargo após a saída de Nelson Teich, que ocorreu no dia 16 de maio. Durante o tempo em que ficou interinamente no ministério, o general defendeu o tratamento precoce da Covid-19, inclusive com o uso da cloroquina e da hidroxicloroquina até para casos leves. Na cerimônia, Pazuello afirmou que ficar em casa esperando a melhora dos sintomas não é a melhor medida. “O aprendizado ao longo da pandemia nos mostrou que, quanto mais cedo atendermos os pacientes, melhores são suas chances de recuperação. O tratamento precoce salva vidas”, afirmou.

O general insistiu nesta atitude. “Temos falado dia após dia: não fique em casa esperando a falta de ar. Procure um médico já nos primeiros sintomas, receba o diagnóstico clínico do médico, inicie o tratamento.” Pazuello também ressaltou o número de recuperados da doença no Brasil, que agora somam mais de 3 milhões e 700 mil casos, de acordo com dados do próprio Ministério da Saúde divulgados nesta quarta-feira, e disse que isso se deve à conduta de procurar atendimento médico no início da manifestação da doença. O ministro ainda lembrou das mais de 134 mil vítimas do novo coronavírus. “Aqui, não posso deixar de me solidarizar profundamente com cada uma das muitas famílias brasileiras que perderam entes queridos para esta pandemia”, afirmou.