A Austrália quer atrair as filmagens das produções de Hollywood interrompidas nos Estados Unidos por causa do coronavírus. O governo australiano anunciou nesta sexta-feira um fundo de 280 milhões de dólares (cerca de 1,4 bilhão de reais) e incentivos fiscais aos produtores que realocarem o cenário de seus filmes e séries ao país, que oferece como atrativo um baixo número de infecções e mortes pela Covid-19 em relação a outros lugares do mundo.

“O relativo sucesso da Austrália no gerenciamento da Covid-19 nos coloca em uma posição única para atrair as produções”, afirmou o gabinete do primeiro-ministro australiano Scott Morrison. Em nota, o governo também enfatizou que o país foi palco de muitos filmes de sucesso, como Thor, da Marvel, e Piratas do Caribe. Segundo ele, as medidas de incentivo buscam, principalmente, criar novos empregos no país.

Grandes produções de cinema e televisão foram paralisadas em todo o mundo como resultado da pandemia que infectou 13,8 milhões de pessoas em todo o mundo e já deixou cerca de 590.000 mortos, segundo dados da Universidade Johns Hopkins. Só nos Estados Unidos, cerca de 120.000 profissionais de cinema perderam seus empregos no primeiro mês da pandemia.

A Austrália trilha o mesmo caminho da Nova Zelândia, que em junho declarou erradicado o coronavírus no país. O anúncio incentivou a relocação de grandes produções internacionais no país, como Avatar e a série O Senhor dos Anéis.

*Com Agência EFE