A Argentina bateu novo recorde de mortes por coronavírus, com 1.968 óbitos, 42 deles confirmados nesta terça-feira, 14. Nas últimas 24 horas, o país contabilizou 3.645 novos casos de infecção pela Covid-19, somando, agora, 106.910 de doentes. Até domingo, a Argentina apresentava uma queda no contágio da doença, mas desde segunda-feira, o número de enfermos voltou a aumentar.

As novas mortes aconteceram nas cidades de Buenos Aires, Chaco e Río Negro. Segundo relatório do Ministério da Saúde argentino, estão entre as 42 vítimas 25 homens e 17 mulheres. Dos 106.910 casos de coronavírus detectados pelas autoridades sanitárias argentinas desde 3 de março de 2020, 1.083 são importados, 35.260 são contatos próximos de pessoas contagiadas anteriormente, 53.247 são de circulação comunitária e 17.320 estão sob investigação epidemiológica. 

Em um mês, a Argentina somou 74.125 novos casos de infecção pelo coronavírus, e 1.114 mortes por causa da doença — um aumento de 57%. O país está em quarentena desde março. No final de junho, o presidente do país, Alberto Fernándezprorrogou o período de isolamento social até a próxima 17 de julho, próxima sexta-feira.

*Com EFE