19 C
Taboão da Serra
sábado, outubro 24, 2020
Início Política Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

Depois de Amazônia e Pantanal, Salles quer destruir até grama sintética

O ministro do Meio Ambiente e vilão de história em quadrinhos Ricardo Salles não sabe mais o que destruir no Brasil. Depois da Amazônia, do Pantanal, das restingas e dos manguezais, a ideia é aprovar uma resolução que permita incendiar gramado sintético, planta de plástico e até árvore de Natal (se chegarmos até dezembro).

Segundo ambientalistas, a ordem é acabar com tudo que é verde: “Isso talvez explique a escassez de dólares no país”. Para investidores internacionais, Salles diz que o Brasil não está destruindo tanto assim o meio ambiente: “Ainda temos muita lenha pra queimar”, declarou o ministro.

Publicado em VEJA de 14 de outubro de 2020, edição nº 2708

- Advertisment -

Mais notícias

Suspeito de cometer estupro se suicida em cela da delegacia em Taboão da Serra

Um jovem de 20 anos, suspeito de cometer estupro de vulnerável, foi encontrado morto em uma das celas do 1º Distrito Polical de Taboão...

Taboão da Serra contabiliza 19 novos casos de covid-19 e duas mortes nas últimas 24 horas

Taboão da Serra contabilizou mais duas mortes e 19 novos infectados por covid-19 nas últimas 24 horas. Com isso o número de óbitos pela...

Programa Cidade Legal já beneficiou mais de 2,7 mil famílias de Taboão da Serra

Em mais um evento no Cemur, realizado em pequenos grupos de pessoas e com os protocolos de segurança, a prefeitura de Taboão da Serra...

Bandidos fazem ‘arrastão’ em ônibus em Embu das Artes

Três homens assaltaram um ônibus em Embu das Artes. O crime aconteceu na tarde de quarta-feira, dia 21. Um dos criminosos foi preso. ...