22 C
Taboão da Serra
segunda-feira, outubro 19, 2020
Início Política Bolsonaro até queria acabar com a Lava Jato, mas não pode

Bolsonaro até queria acabar com a Lava Jato, mas não pode

O presidente Bolsonaro declarou nessa última quarta-feira, 7 de outubro, que acabou com a Operação Lava Jato, porque, segundo ele, “não há mais corrupção no governo”.

Hoje em dia ninguém duvida que Bolsonaro realmente deseje, por diversas razões, enterrar a operação policial que já se incorporou ao imaginário da sociedade como uma força que empurra a história e afasta o atraso ao qual estamos atrelados.

Mas, para infelicidade do presidente, sua frase não faz sentido e afronta a realidade, por dois aspectos cruciais: o primeiro é que o chefe do Executivo não detém qualquer poder para acabar ou fechar uma única investigação criminal sequer, quanto mais uma força tarefa na qual são conduzidas várias dezenas de inquéritos e processos; o segundo é que não se pode afirmar, de forma alguma, que não há corrupção nesse governo – e em nenhum outro governo.

Os bolsonaristas esquecem uma lição ainda recente, de que vários dos crimes do Petrolão – de fraudes em licitações e contratos governamentais – cometidos ainda no primeiro mandato do governo Lula, entre 2003 e 2006, somente foram descobertos (pela Operação Lava Jato) no último ano do governo Dilma, isto é, passados oito anos do seu respectivo cometimento.

Uma coisa é a certeza de não haver escândalo; outra, bem diferente, é de não haver esquemas de corrupção em gestão ou em andamento em um determinado governo.

A claque que, no Palácio Planalto, aplaudiu pateticamente o disparate do presidente, encara a corrupção como se essa fosse uma modalidade criminosa praticada nas praças de Brasília, à luz do dia. Esquecem, deliberadamente, que esses esquemas são engendrados nos porões, fora das agendas oficiais, e raramente podem ser assinalados em flagrante, como um furto de carteira.

Os últimos movimentos de Bolsonaro, com a associação ao fisiológico Centrão – e a inúmeros políticos alvejados pela própria Lava Jato – que assumem setores estatais com orçamentos bilionários, não nos autoriza, de forma alguma, a acreditar que esse governo estaria imune à corrupção, muito pelo contrário.

A máscara de Bolsonaro caiu de vez, e a reação nas redes sociais, contra o presidente, foi uma amostra de que os ideais e conquistas da Lava Jato seguem inabaladas.

Continua após a publicidade

- Advertisment -

Mais notícias

Liderança comunitária do Pazzine, Tio Carlinhos morre de Covid-19

Taboão da Serra perdeu neste domingo, dia 18, uma importante liderança comunitária do Pazzine. Benedito Carlos de Oliveira, mais conhecido Tio Carlinhos, figura carismática...

Vídeo mostra carreta com carga de madeira tombando no Pq. Pinheiros

Um vídeo divulgado neste fim de semana mostra o momento exato em que uma carreta carregada placas de madeira tomba na avenida Laurita Ortega...

PRF prende homem transportando maconha em São Lourenço da Serra

Na manhã deste sábado, dia 17, por volta das 11:40h, no km 298 da BR 116, em São Lourenço da Serra, a Polícia Rodoviária...

Ônibus da Viação Miracatiba é incendiado no Jd. Saint Moritz, em Taboão da Serra

Um ônibus da Viação Miracatiba foi incendiado na madrugada desta segunda-feira, dia 19, no Jd. Saint Moritz, em Taboão da Serra. A Polícia Militar...